Saturday, May 14, 2005

Ode-epitáfio a uma subversiva agitadora de multidões

De ti, que estás ao meu lado
Ó viçosa garotinha
Recebi, e de bom grado
O amor que eu não tinha

Tão airosa e tão faceira
Menina de cem mil dotes
De beleza sobranceira
Que inspira muitos motes

Meninota mui sapeca
De passada tão louçã
Foi naquela biblioteca
Que eu passei a ser teu fã

Com ares de modernista
Fumavas a cigarrilha
E usavas, futurista
Uma calça com braguilha

Mamãe não fazia gosto
(Foi um tenebroso vate)
Da guapice do teu rosto
Qual a russa de Malfatti

Terminando a lavratura
Do epitáfio derradeiro
Deixo aqui na sepultura
Tua chave e teu dinheiro

Agora vejo deveras
Como estás tão maviosa
Mal sabia que tu eras
Uma fina mafiosa

1 Comments:

At 10:43 AM, Blogger pedro roney said...

Muito criativa e muito ritmada. Pérola, nobre amigo, essa daqui é realmente uma pérola.

 

Post a Comment

<< Home