Sunday, July 03, 2005

Saga da ascensão sócio-econômica

Com pressa de começar
As maldades de cãozinho
Revelou-se arruá
Nascendo setemesinho

Desde novo muito esperto
Sempre dado a marotagens
Guri nenhum chegou perto
Das suas mariolagens

Logrando qualquer otário
Sabido como ele só
Fez ainda no berçário
Tráfico de leite em pó

Arranjava qualquer jeito
Pra que o mal fosse deleite
Mordia o bico do peito
Da sua ama-de-leite

Recrutado coroinha
Pelo padre Manuelo
Fazia da igreja rinha
Para galos de duelo

Ingressou na adultez
Gaiato sem retrocesso
Aguardou a sua vez
E entrou para o Congresso

É agora sem remendo
Político, um menino
Ele continua sendo
Um pilantra genuíno

1 Comments:

At 12:40 AM, Anonymous natan said...

fikou comédia esse ae..
aiuehaiehai
=]

 

Post a Comment

<< Home